24 de janeiro de 2016

{Telinhas & Telonas} A Quinta Onda

Oi galera! Hoje vamos conversar sobre a nova grande estreia dos cinemas: A Quinta Onda.

Gênero:  Ficção Científica , Aventura, Ação
Diretor: J. Blakeson
Elenco: Chloë Grace Moretz, Nick Robinson, Alex Roe, Ron Livingston, Maggie Siff, Maika Monroe, Maria Bello, Liev Schreiber
Ano: 2016
Duração: 1h57min
Nota: 4/5



Baseada no romance homônimo de Rick Yancey, a produção pretensiosa da SONY, propõe um scifi contemporâneo e inovador, que busca prender e emocionar o espectador até a última cena.

 

Esse post não contém spoilers!







Aqui, acompanhamos uma invasão alienígena e aos poucos somos apresentados às consequências da presença dos Outros (modo como os aliens são nomeados). Os ataques iniciais são chamados de "Ondas", e dizimaram 97% da população mundial (informação presente apenas no livro), pois é... façam as contas!

A primeira onda cobriu o mundo numa completa escuridão. A segunda veio com as grandes catástrofes e desastres naturais. E então, a terceira onda chegou em forma de um vírus que contaminou grande parte dos poucos sobreviventes. Como se não bastasse, os outros, presentearam a humanidade com a quarta onda, infiltrando-se no meio da população e matando os desafortunados que viveram para assistir todo esse horror. E é entre estes que se encontra nossa protagonista!



Cassie Sullivan é a típica garota norte-americana, que vivia uma vida perfeita antes da chegada desses seres de outro planeta tornar sua realidade um inferno. Somos envolvidos pelo terror e angústia vividos por sua família, e acabamos imersos no já conhecido ambiente apocalíptico.
Seguimos a trama por duas perspectivas, a de Cassie, e a de Ben (interesse amoroso da garota no passado). Ele estudou no mesmo colégio que ela, e acabou se mostrando um personagem forte e essencial para o desenvolvimento do enredo, já que, irá nos apresentar a realidade de uma base militar do exército, que supostamente é segura.

Depois de perder os pais nas primeiras ondas (isso não é spoiler... ela narra logo no começo da história), a garota fica responsável por resgatar o irmão caçula, que foi levado para essa mesma base onde se encontra o tal do Ben.




No caminho de encontro ao irmão, a jovem é salva por um misterioso rapaz, que alega ser confiável e promete protege-la.
Porque faz todo sentido confiar em alguém num ambiente hostil do nada, ok!



Está parecendo que eu joguei muita informação em vocês, sem me preocupar com a compreensão da construção de mundo dessa trama? Se sim, não me culpem. Pois foi exatamente o que a roteirista fez com essa história.
O espectador que não leu a obra que originou o filme (felizmente não foi meu caso), pode ficar confuso com a intensidade dos acontecimentos em um curto espaço de tempo. O que pode ser ignorado facilmente.


Repleto de diálogos infantis (que foram perdoados por mim, já  que estou seguindo a ideia de que os protagonistas realmente são crianças), A Quinta Onda segue um clichê primário e repetitivo: a garota que se apaixona loucamente pelo inimigo. Ok, de novo!



Em busca de uma franquia adolescente, a Sony está apostando no público carente de sagas como Jogos Vorazes e Crepúsculo. Trazendo o mesmo formato: adolescentes ou tendo que lutar contra uma sociedade que quer destruí-los e acabam se apaixonando no processo, ou simplesmente se apaixonam porque são diferentes. Receita infalível, acreditem em mim! Claro que com um novo ambiente para mascarar a história já conhecida.


Mas vocês devem estar se perguntando o motivo de eu ter dado 4 estrelas, já que destaquei tantos pontos negativos, e este é simples: a história segue num ritmo alucinante, tendo um enredo bem amarrado e convincente, dando aquele gostinho de "não quero que o filme acabe". Além de ter uma reviravolta inesperada (para os que não leram), e cenas de efeito que foram muito bem vindas.




E já que vamos começar uma nova franquia adolescente de sucesso, porque não chamarmos a queridinha do momento para estrelar nosso show? Chloë Grace Moretz mostrou mais uma vez o motivo de ser uma das principais escolhas de muitos diretores de Hollywood apenas com 18 anos. Ela fez o que tinha que fazer, e fez bem. Não posso deixar de falar do jovem astro promissor Nick Robinson, que desenvolveu bem o protagonista, e de Alex Roe que carregou facilmente o peso do triângulo nas costas, e fez bem o papel de badass apaixonado.


Em suma, a adaptação promissora apresenta um enredo fiel a obra original  e, com certeza, possui potencial para se tornar uma saga de sucesso, que vai agradar os fãs de ficção científica (como eu), mostrando uma nova visão das já famosas histórias de invasão extraterrestre.

A Quinta Onda acaba de estrear nos cinemas mundiais (carregando a expectativa da SONY).

Confiram o trailer:


 
Fica a dica de um longa que pode agradar vários gostos!

Até mais,

Plínio Mendes

18 comentários:

  1. Olá, Plínio.
    Eu quero assistir esse filme. Quis ler o livro desde que lançou mas como odeio ficar anos esperando as continuações, não li ele ainda. A história não é nada original, mas ultimamente qual é? Os filmes são todos adaptações, parece que acabou-se as ideias.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Sil.
      Infelizmente, ultimamente só temos mais do mesmo!

      Excluir
  2. Oi, Plínio!
    Vou ter que descordar de você em alguns pontos /:
    Primeiro: sobre a Cassie ter confiado no Evan logo e etc... eu não sei como se dá isso no livro, mas não achei que foi de primeira que veio essa confiança. Veio com relutância, em um momento meio delicado... enfim, é difícil falar assim, porque não quero dar spoiler pra quem vir comentar hahaha mas, não achei que ela confiou nele do nada.
    Outra coisa é o fato de ter tanta informação e quem não leu o livro pode não ter entendido. Comigo não foi assim. Ainda não li o livro, mas o fato de ter uma trama tão grande me deixou ainda mais curiosa com a história, tá certo que eles deixaram muito pro começo do filme, mas achei isso positivo, já que me manteve tão ligada na história. E o melhor de tudo isso é que veio toda a vontade de me "aprofundar" mais na trama, lendo o livro.
    Mas, concordo contigo sobre a famosa fórmula de sucesso. Os produtores não são bobinhos, sabem que é esse tipo de história que estamos consumindo em massa atualmente, então é claro que a gente vê isso se repetindo bastante. Ainda assim, achei que A 5ª Onda conseguiu trazer todo um background diferente. E, acho que é isso que a gente pode esperar de filmes hoje em dia. O bom é que sempre muda, né? Uma hora ou outra...
    Enfim, gostei muito do seu post!
    Beijoss
    www.vidaemmarte.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kathleen, acho que a ideia era realmente essa. Apresentar de forma ampla a construção de mundo pra estimular o espectador a conhecer mais!
      Que bom que você gostou. Agora nos resta esperar a continuação.
      Bjs ;)

      Excluir
  3. Oi, Plínio! Tudo bem? Mesmo com os pontos negativos, fiquei com vontade de ver o filme. Algo me diz que vou gostar dele! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assista sim, Tony!
      Espero que você goste.
      Abç

      Excluir
  4. Oi Plínio!
    Infelizmente, eu gosto desses clichês, HAHAHAHA. Então me animo a assistir ao filme. Não sei se tem potencial para ser a nova saga do momento, mas ainda não li né?
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi
    parece ser filme interessante e apesar dos pontos negativos citados você curtiu, ainda quero assistir ao filme e ler o livro quem sabe eu gosto.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Eu li esse livro e ADOREI, gostei muito mesmo. Mas ainda não cheguei a ver o filme, ando tão sem paciência para eles, no geral nem ando vendo as adaptações dos livros que leio.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Inês!
      Também gostei muito do livro, e não me decepcionei com a fidelidade da adaptação. Recomendo! ;)

      Excluir
  7. Oi Plínio, tudo bem?
    Eu assisti o filme hoje e gostei muito, o filme está bem fiel ao livro e valeu a pena esperar todo esse tempo por ele. Espero muuuuito que o Mar Ifinito também venha a virar filme.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Plínio!
    Curti muito sua crítica. Foi bem sincera e construída. Parabéns!
    Eu quero assistir ao filme, mas não sei se lerei o livro antes.
    Não sei porquê ainda insistem em triângulo amoroso. Mas, ainda rende dinheiro, então...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  9. E ai amigão!
    Então, ja debatemos e eu já expressei também minha visão do filme. Achei digno. Para um primeiro trabalho, a Sony fez uma adaptação incrivel, bem ao nivel de Jogos Vorazes. Meu único pró com o filme foram em dois pontos: o primeiro não ter focado mais também na carreira individual do Ben, já que sabemos que no livro isso fica muito evidente, embora a Cassie tenha conseguido na narrativa dela, do filme, ressaltar tudo com esperteza. E o carinha que faz Evans. Digamos que também achei o romance forçado, e em momento algum, ele me pareceu o meio psicopata que é no livro. No filme ficou bem clichê essa parte, com direito a frases de efeito e tudo. De toda forma, quando olhamos a faixa etária do público, dá pra sacar o porque dessa jogada.

    Achei digno e espero continuação.

    Abraços
    David
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
  10. Oi Plínio,
    Eu já tinho lido algumas resenhas do livro, mas nao tinha me empolgado. Mas quando vi o trailer do filme tive que me segurar para nao ir reto para o Submarino fazer umas comprinhas rsrs
    Acho que só vou esperar a editora terminar de lançar a série para começar a leitura.
    E que bom que o filme se manteve fiel ao livro.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Plínio,

    nunca li o livro e até tinha vontade, mas achei o filme decepcionante! A 5ª Onda é metade cópia de A Hospedeira e a outra metade cópia de qualquer filme adolescente de distopia! Apesar do longa ter um bom ritmo, o roteiro é clichê e entediante e as atuações muito fracas (fiquei bastante decepcionada com a Chloë Moretz, que é uma das minhas atrizes preferidas, mas que me entediou o filme todo! Sei lá, eu não gostei do filme...

    Beijos!
    Participe do Sorteio de Carnaval
    http://www.mademoisellelovesbooks.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Plínio!
    Eu assisti o filme no último domingo e gostei. Adoro a atriz e achei a história um bom entretenimento. Não sei se lerei os livros mais breve possível, mas pretendo fazer a leitura.
    Gostei da sua review.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Olá Plínio, tudo bem contigo ???
    Primeiramente, preciso lhe agradecer por ter escrito essa resenha livre de spoilers. Ainda não tive a chance de conferir o livro, e o mesmo vale para o filme, então imagine como estou tentando fugir dos spoilers, rsrsrs.
    Fiquei feliz por saber que o filme prende o telespectador, por ser uma história de ficção científica e aparentemente cheia de ação, teria ficado muito decepcionada se o filme não conseguisse, no mínimo, nos prender !!! Mas é uma pena saber que encontramos a mesma antiga fórmula de sempre, não sei como ocorre no caso do livro, mas espero que existam algumas diferenças !!!

    Beijinhos
    Hear the Bells

    ResponderExcluir
  14. Liev Schreiber teve grandes participações em vários filmes como o filme Quinta Onda onde seu personagem Colonel Vosch e agora mas papel mais ambicioso e deu várias indicações é Ray Donovan, esta série é uma das melhores series que tem atualmente na tv. Definitivamente da quarta temporada de Ray Donovan traz consigo grandes coisas que não duvidamos que será inesquecível. Na verdade esta é uma serie que se tivesse aparecido cinco anos antes teria uma condição de história, mas que hoje em dia parece ser um restante desta recente época de maduração da televisão mais que um dos seus maiores exponentes.

    ResponderExcluir